Um sábado que Ennis Meier não consegue esquecer !


Quando foi ? Ao redor de 1989, com alguma margem de erro. Testemunhas do fato ? Mais de 500. --- Algumas dessas Testemunhas podem estar lendo o que narramos agora.

Protagonistas e local: Pastores,
Oder Mello e Osmar Reis. O primeiro, na época era pastor da Igreja Central de São Paulo, à rua Taguá 88 - Liberdade. O segundo, Presidente da Associação Paulista.
Nota: Omitir nomes, seria desfigurar a narrativa.

Aos fatos:
Ao entrar na Igreja Central de São Paulo, lá pelas 10 horas do sábado, em data não especificada, cumprimentei na escada um jovem que havia procurado emprego no meu escritório na semana anterior. A posição desejada era de desenhista de circuitos eletrônicos. Foi até lá por indicação do ancião da igreja Paulo Moreira, e teve que ir várias vezes até me encontrar. O rapaz era de Campinas e tinha boa apresentação, mas infelizmente a firma não tinha a posição que ele desejava. A secretária depois contou que o rapaz enquanto esperava a minha chegada, disse que estava desempregado há 6 meses e não tinha tomado a refeição daquela manhã por falta de dinheiro, pedindo uma quantia mínima para comer alguma coisa num bar próximo, no que foi atendido.

O pregador daquela manhã de sábado seria o Pastor Osmar Reis que vinha do IAE-1 onde havia pregado (horários diferentes). O Pastor Oder Mello, sem subir ao púlpíto, dava explicações do atrazo devido ao trânsito, e procurava encher o tempo com algumas considerações. Contou que todos os obreiros da Associação Paulista voltavam de um congresso em Foz do Iguaçú e 29 deles já estavam de malas prontas para uma viagem à Palestina, mencionando ainda Roma, Grécia, e que planejavam alugar um carro e fazer um giro pela Europa. --- Fez questão de dizer que era a sua segunda viagem naquele circuito turístico.

Foi quando chegou o Pastor Osmar Reis espavorido, indo diretamente ao púlpito. (sem saber o assunto tratado pelo Pastor Oder Mello) Sem abrir livros de Ellen White ou a Bíblia, o seu assunto foi sobre a precária situação financeira da Associação Paulista.
"Irmãos, convido-os para irem à Associação e eu vou abrir o cofre e mostrar que está vazio ! " Continuou: "Há igrejas em que os pastores podem ver o céu aberto entre as telhas quebradas; crianças que sentam no chão por falta de bancos, ..." assim por diante. A Associação Paulista fazer bienais (ou trienais) em Foz do Iguaçú, já era uma estravagância, pois, além de estar fora do campo da Associação Paulista, por que não pararam no magnífico camping Adventista da Associação Paranaense, e sim num hotel 4 estrelas ???

Quando voltei para casa naquele sábado, escreví uma carta para os referidos pastores, dizendo que eu sabia qual tinha sido a razão da falência financeira da Associação, pois o Pastor Oder Mello havia revelado momentos antes, diante da igreja com cerca de 500 pessoas ! Não passou uma semana o ancião da igreja Paulo Moreira e o Pastor Oder Mello chegaram ao meu apartamento numa transversal da Av. Brigadeiro Luiz Antonio. Pastor Oder Mello, começou dizendo: " A coisa não é bem assim, pois eu tive que vender um terreno para fazer frente aos gastos da parte terrestre da Europa" (fato que não foi dito naquela manhã de sábado).

Apesar de tê-los recebido com um sorvete da Kibon, num telefonema em dia seguinte o Pastor Oder Mello engrossou: "Você fez igual como Coré, Datão, e Abirão" ! ... se rebelou contra os "Ungidos do Senhor" !

UM ANO MAIS TARDE, o Pastor Osmar Reis pregou num domingo à noite na mesma igreja, e ao me cumprimentar na saída, falou rapidamente enquanto cumprimentava outras pessoas: "Irmão Meier, eu fui muito amigo do seu irmão médico no Rio de Janeiro, era amigo dos seus pais e até tinha planos de convidá-lo para almoçar, mas essa vida de correria .... (acrescentou) "ESSE ODER ME FAZ CADA UMA !!! "

Quatro anos mais tarde encontrei-me com um jovem professor de física na Universidade de SP, que esteve presente naquela manhã de sábado. Disse: " Eu e minha irmã (médica), deixamos de ir a igreja justamente por essas contradições que pudemos comprovar naquela manhã ! "

A história termina por aí e é fiel em todos os detalhes. NOTA: A bienal da Associação Paulista aconteceu no RESSORTE HOTEL CARIMÃ - 4 estrelas onde os obreiros se hospedaram com as esposas em Foz do Iguaçu, embora ao lado esteja situado um camping Adventista com magníficas instalações (Ennis Meier foi conhecer esse Camping Adventista, que um obreiro da Associação garantiu ser mais caro que o hotel RESSORTE CARIMÃ, 4 Estrelas ao lado). Pergunta-se: Por que reuniões da Associação distantes 1200 km e em outro Estado ? --- Para as esposas fazerem compras no Paraguai ? Fiquei preocupado com o jovem que procurava emprego e estava passando necessidades. --- Teria ele naquela manhã se constrangido por não ter uma moedinha para por na cesta das ofertas ? Ou melhor, teria se alimentado naquela manhã de sábado ? fonte: http://www.adventistas.ws/arquivo21anexo.htm